Ads

 Rádio Onlline de Música Latina

Últimas Notícias

Entrevista Exclusiva: Karol G fala sobre parceria com Kevinho e Anitta e sua turnê no Brasil para este ano

Karol G / Divulgação

Karol G passou pelo Brasil para se apresentar no Maracanã na abertura da Copa América ao lado de Léo Santana. A canção que mistura funk e trap foi o tema da Copa América e se chama "Vibra Continente".
Durante sua passagem aqui pelo Brasil, Karol G concedeu entrevista para Tvs, rádios e sites, promovendo sua nova canção e divulgando seu trabalho. Karol G há algum tempo vem trabalhando lentamente para entrar no mercado brasileiro e além da parceria com Léo Santana, gravou também parceria com a dupla sertaneja Simone e Simaria.

Em parceria com a Universal Music Brasil, a Reggaeton Brasil teve o prazer de entrevistar a Karol G e perguntar algumas curiosidades e novidades da sua carreira e em clima bem descontraído a Karol G revelou o porque resolveu investir no Brasil, qual seria a colaboração dos seus sonhos, qual cantor brasileiro tem vontade de colaborar, quando será seu show completo no Brasil e porque a parceria dela com a Anitta ainda não foi lançada. Confira tudo com exclusividade aqui no maior portal de Reggaeton do Brasil. 


A primeira pergunta é: qual a música favorita da sua carreira?
Minha música favorita da carreira com certeza é Pineapple. É uma música que eu não consigo parar de ouvir e cada vez que ouço me surpreendo e penso “de onde surgiu uma música tão incrível”? Eu amo, amo os sons dela. Claro que amo todas as minhas músicas, mas principalmente Pineapple.

Qual é a música que os fãs pedem pra você cantar em todos os shows?

Nesse momento diria que é Ocean, a primeira faixa do meu novo álbum. É a música que todo mundo quer ouvir. Em todos os lugares que vou pedem que eu cante. É a música que as pessoas esperam nos shows, então posso dizer que Ocean é a música favorita de todos.

Você disse recentemente que anda conversando com Anitta sobre uma possível colaboração. Você sabe que estilo de música quer trabalhar com ela? Reggaeton, trap, funk...?

Penso que nesse momento a música tem muitas fusões e especialmente na música urbana foi o que levou o gênero a outro nível. A fusão de estilos, culturas e idiomas. Então para mim é importante que tenha um pouco da identidade da Anitta e um pouco da minha na música, então provavelmente vai ser uma fusão dos sons brasileiros com a música urbana. Acho que foi por isso que ainda não achamos uma música que as duas gostem. Porque já conversamos muito, mas não achamos uma música que as duas se sintam à vontade cantando, mas a porta está aberta, já nos encontramos, conversamos, então espero que no futuro aconteça.

Além de Anitta, Simone & Simaria e Léo Santana (com quem você acabou de colaborar), tem algum outro artista brasileiro com o qual você gostaria de trabalhar?
Já tive a oportunidade de dizer isso para vários veículos: adoraria fazer algo com o Kevinho. Amo suas músicas, seu estilo, sua vibe é muito divertida, então espero ter a oportunidade de trabalhar com ele no futuro.

Quando teremos um show completo da sua turnê no Brasil?

Bom, essa é minha terceira vinda ao Brasil. Na primeira, Anitta me chamou para cantar uma música com ela em um show seu, cantei no trio elétrico e foi uma experiência linda. Recentemente fiz um show acústico, mais íntimo. Tudo isso me motivou muito. Vai ser muito bom em alguns meses poder trazer aos fãs brasileiros meu show completo, o espetáculo que temos. Quero que vocês assistam e aproveitem comigo, então espero que seja logo.

Seria esse ano?

Sim, espero que sim, esse ano. Na verdade, desde o começo desse ano... Até no final do passado mesmo vimos que no Brasil haviam muitas pessoas escutando minhas músicas e vendo meus vídeos. Então foi um foco pra gente esse ano começar a trabalhar no Brasil. Vimos neste semestre... Essa é a terceira vez que venho. Sei que vou voltar. Então o mais provável é que esse ano seja mesmo o momento de ver esse show especial e grande da Karol G aqui no Brasil.

Você disse que essa é sua terceira vez no Brasil. Alguma coisa sobre o país mudou na sua cabeça depois que você veio e agora que você conhece o país?

100%. Bom, eu, de certa maneira, na minha cultura, na música latina, minha carreira está indo muito bem. Adoro o fato de estar em turnê por muitos países e onde vou encontro muitos fãs e seguidores. Mas quando vim ao Brasil me dei conta que o mundo é muito grande e que ainda tenho muito trabalho a fazer. Isso mudou muito o espectro, a visão, o panorama, como dizemos. De certa maneira ser muito conhecido em algumas partes do mundo e vir a países onde você percebe que ainda tem muito trabalho a fazer... Adoro isso, me incentiva, me motiva. Nesse momento sinto que ainda tenho que ralar para poder conquistar essas partes do mundo onde minha música ainda não é muito conhecida, onde estou entrando agora e as pessoas estão conhecendo meu nome. Então definitivamente ainda tenho um longo caminho para percorrer.

Há algum país que você queira muito ir e fazer um show?

Bom, um país que eu definitivamente queira ir... O que acontece é que a música latina agora está num momento em que me dá a oportunidade de estar em países incríveis. Estive em Israel, o que me surpreendeu muito. Esse ano vou cantar em Marrocos. Também me surpreendeu muito ter esse país na minha turnê. Não sei, tem uma coisa que sempre me dizem: o dia que eu cantar na China, Japão ou países assim eu definitivamente vou pensar “Consegui! Meu nome já chegou bem longe.” Um país onde tenham um alfabeto diferente, escrevam diferente, falam diferente, onde a cultura seja completamente diferente e consumam minha música, aí vou dizer “Consegui!”


O que você mais gosta no Brasil?

Adoro Brasil por vários motivos, mas posso dizer que as pessoas na verdade, não sei porque, mas a primeira vez que vim ao Brasil, vim justamente no Carnaval. Adorei ver como as pessoas aqui podem ser elas mesmas. Nas ruas eu via as pessoas com sua forma de se expressar e vestir. Cada um se vestia diferente. Alguns destapados, outros não tão destapados. Todos aproveitando mutuamente a companhia de todos. Adorei isso porque é o que todo mundo quer: que você possa ser você mesmo e que as pessoas aproveitem assim. Vi muito isso quando vim no Carnaval e fiquei fascinada.


Tem algum artista (vivo ou morto) com quem você gostaria de colaborar?

Posso morrer no dia em que tiver uma música com a Rihanna. Nesse dia já posso morrer, ressuscitar pra dizer que amei e morrer de novo.


Agora a última pergunta: a gente vai ouvir a Karol G cantando em português em algum momento? Uma canção inteira em português?

Bom, não sei, espero que sim... Na verdade meu objetivo nesse momento é que as pessoas me conheçam pelo que sou. Sou uma artista latina, canto em espanhol. Então o mais provável é que, por um bom tempo vão me escutar cantando em espanhol. Mas não fecho as portas para algum dia cantar algo em português quando esteja falando, quando definitivamente esteja falando bem e as pessoas me entendam. Agora entendo quando falam português comigo, mas não consigo falar. Espero que no dia que eu cante em português seja quando eu esteja falando e entendendo bem. Cantaria em português, inglês e muitos idiomas, mas só desse jeito.


Nenhum comentário

Bem-Vindo ao site OFICIAL DO Reggaeton Brasileiro, deixe seu comentário e sua opinião, compartilhe com seus amigos e fique sempre ligado nas novidades. Obrigado por ler mais uma postagem de nosso site!


ATENÇÃO - REGRAS DE COMENTÁRIOS

Não escreva nada agressivo, racista, ou pejorativo, tais comentários serão apagados.

Evite comentários ANÔNIMOS, se identifique ao menos com um nome. Pra isso basta escolher Comentar como: Nome/URL Se possível deixe em URL seu link para contato.