Ads

 Rádio Onlline de Música Latina

Últimas Notícias

Depois de 2 anos sem novos projetos, Speed fala sobre o cenário do reggaeton, explica sua ausência e lança nova canção com videoclipe gravado em Goiás. Assista: Chapada de Tequila

Speed na gravação do videoclipe Chapada de Tequila / Foto: Divulgação

Um guerreiro da velha escola do reggaeton acaba de lançar um novo trabalho que une o urbano brasileiro com a essência reggaetoneira que corre em nossas veias. Speed, que explodiu em várias rádios na Europa e em várias casas de show em Paris, onde passou cantores como Lucenzo, Krys y Angel, Flex Nigga, Fuego dentre outros, retorna com novo single.

Ver aquele tanto de gringo cantando enrolado 'Ela quer dançar', em português, não tem dinheiro que paga, a sensação de Vitória.

"Chapada de Tequila" é o nome da sua nova música de trabalho que promete agitar o verão deste ano não só nos paredões mas também nos streams. Disponibilizada em todas as plataformas, a canção é daquelas que não te deixa parado. A letra foi escrita pelo próprio Speed e pelos cantores Raul Gonzáles e El Chapo que também participam de canção. A produção ficou por conta do produtor e Dj Joseph de Belo Horizonte, seu primeiro produtor musical.

O Speed que estava há mais de 2 anos sem lançar um novo trabalho, veio com força para 2020, já lançando "Chapada de Tequila" no inicio do ano. O videoclipe foi gravado em Goiás, na cidade de Rio Verde, onde parques, clubes e casas noturnas da cidade fizeram parte do cenário do clipe. Confira abaixo o videoclipe completo abaixo:


O último trabalho do cantor Speed foi a canção 'Treme Treme' com a colaboração da Faby Mendes, e do Dj Marlboro produzida pelo Kondzilla, depois disso o Speed teve alguns problemas pessoais e não estava com tempo para se dedicar a música. 

Para mim dar este tempo da música foi muito importante, para colocar a cabeça no lugar, alcançar novos objetivos e principalmente me atualizar  não só nos reggaetons da nova escola, mas também, em músicas no geral. Como por exemplo, o bregafunk que a muitos anos acompanho a cena da rapaziada, do afrotrap que tomou a cena na Europa e outros estilos.
Speed também fala do cenário atual e diz que tem muita coisa boa para ser apreciada e que nessa nova safra exitem muitas pessoas que fazem reggaeton sem saber ou vivenciar o que de fato é o reggaeton, mas que são trabalhos muito bons e que merecem nossa atenção.

Na cena atualmente, eu estou vendo muita molecada boa, fazendo bons trabalhos, fazendo reggaeton sem saber oque é reggaeton. Isso é muito gratificante, pois mtos artistas das antigas que inclusive, alguns nem cantam mais, lutaram por este espaço, não só eu como Kartel Latino, Faraó, Papo, Arpe, Ptu Urzua, Cariocas Mcs dentre outros.
Durante conversa, Speed relata como era o movimento Reggaeton Nacional anos atrás e relata o porque  o reggaeton de rua não ganhou seu devido destaque naquela época:


Pecávamos talvez na qualidade das masterizações, mas faltava mais interação entre os artistas, mais colaborações, mais união. Está era digital é muito importante ao meu ver. Hoje você faz um clip joga nas plataformas e trabalha mais tranquilo. Se ela for boa ela toca na pista. Antes não. Antes tínhamos muito ego, muita rivalidade entre alguns artistas. Acredito que com o tempo, nosso reggaeton foi amadurecendo. 
Speed relatou também da dificuldade e preconceito que o gênero sofria e que refletia no movimento nacional, dificultando sua inserção no mercado fonográfico. Segundo o Speed, era complicado você vender um show e dizer que o show era de reggaeton, pois naquela época as pessoas não entendia o que era o gênero.

 Antes você falava que cantava reggaeton, ninguém sabia o que era. Hoje se você fala, a galera fala "Sério!? Que massa!" As vezes nem gosta do gênero, mas respeita. E vocês do site, tiveram um papel fundamental no nosso gênero, incentivando novos artistas e os apoiando. Graças ao esforço de vocês, vocês hoje são o portal do reggaeton no Brasil. E fico feliz por ter visto o site chegar onde chegou e ser reconhecido por todos do reggaeton, inclusive artistas renomados e principalmente pelos fãs brasileiros de gênero. Isso é uma grande conquista! - Conclui Speed!

Esse ano de 2020 parece ter dado uma energia a mais para o reggaeton nacional que antes estava refém apenas nas mãos de cantores de outro gênero. Vários cantores de reggaeton nesse semestre estão retomando suas carreiras e voltando a produzir e viver do reggaeton no Brasil. Alguns no entanto ainda abraçam outros gêneros para se camuflarem no cenário cultural monogâmico brasileiro de sua região, enquanto outros buscam mesclar  o reggaeton com outros ritmos e ir se adaptando.

Speed / Foto: Divulgação


Nenhum comentário

Bem-Vindo ao site OFICIAL DO Reggaeton Brasileiro, deixe seu comentário e sua opinião, compartilhe com seus amigos e fique sempre ligado nas novidades. Obrigado por ler mais uma postagem de nosso site!


ATENÇÃO - REGRAS DE COMENTÁRIOS

Não escreva nada agressivo, racista, ou pejorativo, tais comentários serão apagados.

Evite comentários ANÔNIMOS, se identifique ao menos com um nome. Pra isso basta escolher Comentar como: Nome/URL Se possível deixe em URL seu link para contato.